AJP 25 anos!

29 de Dezembro, 2012 0 Por inventar

Em tempos de juventude eu era um cliente assíduo da revista Motojornal comprando-a religiosamente semana após semana (na altura era semanal); com efeito cheguei a enviar para esta revista um desenho de uma mota que foi publicado na edição Nº 239 de 2/7/92 a 8/7/92, que era uma trail de 125 cc de marca Flomar (depois conto a história deste nome) e equipada com um motor Casal 125 cc, na altura o único fabricante nacional de motores. Isto terá sido inspirado na AJP Ariana de 1990 também com motor Casal 125 cc.

AJP Ariana, um dos primeiros modelos

Desde então segui com admiração a AJP e eis que este mês de Dezembro tive a alegria de ver nas bancas uma revista Motojornal (Nº 1297 de 19 de Dezembro de 2012) cuja capa tem como destaque os 25 anos da AJP. Comprei-a de imediato e vou ler e guardar religiosamente pois os irmãos Pinto representam um exemplo a par de outros de um Inventor que fez a ponte entre a ideia e o mercado. Não digo que todos os Inventores tenham de o conseguir fazer, pois não é essa a essência do Inventor, mas certo é que para que a sua invenção tenha rentabilidade económica (pois é disso que se está a falar; as pessoas precisam de comer todos os dias) têm que procurar que a sua invenção seja levada ao mercado seja por si, seja por terceiros.

Fonte: revista Motojornal (2012)

E esta é talvez a parte mais difícil, pois entre burocracias incompreensíveis para maioria dos mortais, legislação contraditória, concorrência feroz de produtos estrangeiros e falta de recursos é muito fácil (e legítimo) desistir. António José Pinto não o fez e sabe Deus o que lhe terá custado. A AJP está em processo de patentear um sistema de distribuição para os seus motores e vende em 24 países e isso é motivo de satisfação para o Inventar em Portugal.

Fonte: AJP